TECENDO VOLÚPIAS

Em cena, três mulheres atrizes coabitam uma casa vazia. A partir da montagem desse espaço íntimo, povoando-o com objetos, as mulheres alternam-se em situações cotidianas e volúpias arquetípicas.

 

A peça utiliza o teatro de objetos, o teatro de atores e o cinema como inspiração para um trabalho que explora o encontro do feminino com diversos tipos de volúpia: a sexual, a alimentar, a idílica, a paranoica, a violenta, entre outras.

 

O espetáculo estreou em Salvador em novembro de 2016. Depois seguiu para Porto Alegre, São Paulo e encerrou a temporada em Brasília, em fevereiro de 2017. Em outubro de 2017 o espetáculo participou do Prêmio Sesc Candango vencendo com melhor trilha sonora.

Ficha Técnica

Direção e Encenação: Catarina Accioly
Intérpretes criadoras: Amara Hurtado, Jirlene Pascoal e Mariana Baeta
Músicos em cena: Lupa Marques e Munha da 7
Trilha sonora original: Lupa Marques e Munha da 7
Figurino: Catarina Accioly
Cenário: As Caixeiras, Catarina Accioly e Consola Toledo
Desenho de Luz e operação: Marcelo Augusto
Classificação indicativa: 14 anos

Necessidades Técnicas

Equipe: 3 bonequeiras
Espaço: 4mt x4mt
05 cadeiras (sem braços) ou bancos pretos
Carga: 1 caise de 43,55 Kg (oversize) + 1 caise de 15,50 Kg + 1 caise 14,50Kg
Tempo de montagem e desmontagem: 60 minutos

© 2019 AS CAIXEIRAS. Todos os direitos reservados.

horizontal_preta_legenda_fundotransparen